EQUIPE
1013
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-1013,bridge-core-1.0.4,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-18.0.9,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 

EQUIPE

Conheça a nossa equipe: 

John Leo
-Fundador e Coordenador Geral da Rádio Figueira
-Comunicador/Narrador
-Locutor do Estádio Orlando Scarpelli
-Experiências na mídia/esportes: comecei no rádio por acaso, por convite do amigo Jouber, em Lisboa (Portugal) e depois no Portal e Web Rádio “Na Moral”, em Bruxelas (Bélgica), um projeto voltado aos brasileiros que moravam na Europa. Lá chegamos a transmitir até o GP de Spa Francorchamps (F-1).
Baseado no que conheci em clubes europeus, fundei a Rádio Figueira em 2011 e desde 2012 somos a Rádio Oficial do Figueirense FC, onde além de narrador e comunicador, acumulo a função de locutor oficial do Estádio.
Faço setor, com as informações diárias do clube e participei diariamente, por quase 3 anos, com comentários na Rádio Record AM, onde transmitíamos os jogos do Figueirense/Rádio Figueira.
Paralelamente, venho fazendo trabalhos com narrações e reportagens para outros veículos e produtoras. Acumulei durante algum tempo também, a função de assessor de imprensa do Figueirense FC, viajando com a equipe pelo país.
-A primeira vez no Scarpelli: não lembro claramente, a idade já me atrapalha (rs), mas sei que foi aos 5 anos de idade, em 1988, com o meu tio Edson Bolinha (um alvinegro muito conhecido) e meus primos, num Figueira x Criciúma. Confesso que não lembro do jogo, mas sei que terminou empatado. Frequento o Scarpelli desde molequinho… é a minha casa!
-Um jogo inesquecível: um só? difícil, mas vou citar a decisão de 1994. Eu era um menino de apenas 11 anos, mas lembro dos preparativos na casa da minha avó, de chegar cedo ao Estádio, a bandeira pegando fogo na arquibancada, foi uma correria… depois os gols do Ricardo e aquela comemoração sem fim, com a invasão e tudo mais… a minha família é toda alvinegra, foi uma loucura!
-Uma transmissão inesquecível: foram muitas! Poderia e gostaria de citar o 4×0 créu de cueca na Ressacada (2013), a inauguração do Itaquerão (2014), onde surpreendemos e calamos aquela raça toda, e eu quase morri narrando aquele gol, mas a minha transmissão inesquecível foi o jogo do acesso em 2013, por tudo o que vivemos, com o time quase fora, aí veio a goleada no rival, depois aquela invasão, com a torcida alvinegra tomando as ruas de Bragança Paulista… foi demais!

Carlos Donato
-Comentarista
-Experiências na mídia/esportes: desde pequeno sempre ligado e acompanhando as transmissões esportivas. Movido pela paixão do futebol, em 2015 comecei a participar de programas esportivos e comentar os jogos do Figueirense pela Rádio Figueira. Em 2016 passei a ter um programa esportivo transmitido pela Web Tv Play, chamado Na Cara do Gol, recebendo o prêmio de melhor programa esportivo de 2018.
-A primeira vez no Scarpelli: foi por volta do ano 1995, Figueirense x Inter de Lages. Juntei 5 reais, vale lembrar que nessa época 5 reais valiam alguma coisa, e comprei o ingresso. Uma quarta-feira chuvosa, mas mesmo assim fui no jogo, com vitória do alvinegro por 2×0.
-Um jogo inesquecível: todos os clássicos são marcantes. São jogos que mexem com cidade, divide os torcedores. O clássico de 1999 é um jogo marcante, mas outro clássico que mexeu foi o jogo válido pela Copa do Brasil de 2015, onde o Figueirense conseguiu fazer o resultado, com gol do Marquinhos Pedrosos num chute fora da área.
-Uma transmissão inesquecível: muito jogos são marcantes, mas  em 2019, após uma série de jogos sem vencer, a vitória veio. Era um momento muito turbulento que o clube estava passando, e todos da cabine gritaram o gol junto com narrador, o gol da Vitória, foi demais!

 

Elvertt Antônio (JET)
Técnica Rádio/Som do Estádio e Eventos